segunda-feira, 23 de março de 2009

Memórias de um passado esquecido

Quero relembrar uma lembrança esquecida
De quando parava segurando sua mão
E dessa memória um dia vivida
Há chagas queridas no meu coração

Em seu curso o mundo não pára de girar
Retratos desbotados dos mais antigos parabéns
Tornam corpórea a esperança de te testar
Num manto branco gritado em Amém

E das recordações esquecidas, hoje digo:
Não me condene com olhar, espere de novo.
Não reprima as vontades do meu eu ferido
Finja aceitar sangrado presente tolo

E dessas lembranças um dia vividas
Reforço absurdos pensados na mente
Mémorias pelo passado enegrecidas
Imaginando um dia ser minha de repente


Pelo simples fato de discordar de pensamentos, menciono Srta fouraux.
Às moscas que acompanham este blog, minhas sinceras desculpas.

2 comentários:

Lucas disse...

Gostei do post. Apesar de não ter entendido por completo a mensagem( por problema meu, não de quem escreveu )...
Mas o mais importante é que ressuscitou o blog.

Abraços

Anônimo disse...

Olá, de onde vem a sua expiração para essas coisas que você escreve?
você já parou para exanminar o seu "eu", faça uma pergunta o prq de todas essas coisas para si mesmo.
Meu amado tenha uma quarta-feira abençoada e fica na paz do Senhor Jesus.
Abraços.
Alguem